Publicado 23 mai 2016 | POR Maico Jaru Online

“Ele veio determinado para me matar naquela hora”, disse Ana Hickmann

anahickmann-1463998970

Ana Hickmann quebrou o silêncio em entrevista ao “Domingo Espetacular”, da TV Record, no domingo (22), um dia após o atentado que sofreu em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Muito emocionada, a apresentadora relembrou os momentos de terror. “É dificil de acreditar que aquela imagem, a cena, as palavras, os tiros, que tudo aquilo aconteceu. Parece cena de filme. Na hora em que ele entrou, a primeira coisa que passou na minha cabeça foi, ‘é um assalto, um arrastão’. Só que ele veio para cima de mim e começou a me ofender e a me humilhar. Por uma graça de Deus, meu marido e meu filho não estavam presentes”, disse ela em entrevista ao programa “Domingo Espetacular”, da Record.

“Ele ficou o tempo todo com a arma apontada para mim. O tempo todo falando que eu não prestava, que era uma mentirosa. Já passei por outras situações complicadas antes, tentativa de assalto, mas dessa vez, pela primeira vez na vida, eu tive medo e tinha a certeza de que ia morrer”, desabafou ela.

Durante a entrevista, Ana contou que o cunhado, Gustavo Corrêa, é o responsável por ainda estar viva. “Se não fosse por ele, meu marido não teria ido me buscar no aeroporto, ele teria ido ao IML (Instituto Médico Legal). A primeira coisa que eu quero é a minha família aqui de volta, na minha casa, com a minha cunhada bem. A única coisa que eu peço e rezo agora para Deus é que todo mundo volte para casa bem”, complementou ela.

 

Entenda o caso
Ana estava em em seu quarto, no nono andar do hotel Caesar Business, por volta de 14h do sábado, 21, quando seu cunhado, Gustavo, foi abordado por Rodrigo Augusto de Pádua, 30 anos, que estava armado e o obrigou a levá-lo até o quarto da apresentadora.

Ana foi ofendida e ameaçada pelo infrator no quarto do hotel, e juntamente com Gustavo e a mulher dele, Giovana Oliveira, que também é assessora de imprensa de Ana, foi obrigada a ficar de costas. Quando Gustavo reagiu e entrou em luta corporal com o bandido, ele fez dois disparos que atingiram Giovana no braço e no abdômen. Na briga, Gustavo conseguiu desarmá-lo e disparar três tiros contra ele, que morreu no mesmo momento.

Segundo a polícia militar, o bandido apresentou nome falso para se hospedar no hotel, apresentando um cartão de crédito do pai. A assessora Giovana, que foi baleada, está internada no Hospital Biocor, em Belo Horizonte, em estado estável e ainda sem previsão de alta. Segundo a assessoria do hospital, ela está consciente e já conversa com familiares.

“A paciente Giovana Alves de Oliveira foi submetida a cirurgia de emergência em 21/05/2016, para tratamento de lesões intestinais e vasculares. No momento, encontra-se em tratamento intensivo. Está lúcida, acordada, consciente e com os sinais vitais estáveis, apesar de ainda sob riscos e inspirando cuidados. Respira sem ajuda de aparelhos”, disse o comunicado enviado pela assessoria do hospital, neste domingo, 22.

 

Autor: EGO

Ultimas Notícias